Jesus e as crianças

Jesus e as crianças
Deixai vir a mim esses pequeninos

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Dicas de leitura

CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICACOM CRIANÇAS
....quando nós amamos a Celebração Eucarística com todo ardor de nossa alma, nossas crianças terão mais do que palavras, mais exemplos vivos de amor pela Palavra de Deus e, assim, aprenderão que participar da Santa Missa é viver um pedacinho do Céu na Terra.
Livraria Comdeus
Av.São José, 921
Centro - SJCampos/SP
Tel. 12 3302-8560
Waths 12 98272-4576

NOVENA DOS PAIS QUE ORAM PELOS FILHOS
Está novena incentivar os pais cristãos a orar pelos filhos e com os filhos fortalecendo os vínculos familiares e a comunhão com Deus e seu eterno amor.
Você Catequista incentive os pais de seus catequisandos a rezarem pelos filhos e trazer a presença de Deus para o seio familiar.
Livraria Comdeus
Av.São José, 921
Centro - SJCampos/SP
(em frente ao Banhado)
Tel.: 12 3302-8560
Waths 12 98272-4576



Uma ótima opção de presente:
No ano de Maria vamos brincar pintando as imagens de Nossa Senhora e conhecer suas histórias.
Para as crianças uma diversão e aprendizagem, para os jovens e adultos uma terapia. 
É tempo de conhecermos mais a mãe de Jesus e nossa, de forma divertida e alegre.
• Nossa Senhora Aparecida 
• Nossa Senhora do Carmo 
• Nossa Senhora de Fátima 
• Nossa Senhora de Lourdes 
• Nossa Senhora Auxiliadora 
• Nossa Senhora da Imaculada Conceição 
• Nossa Senhora de Guadalupe 
• Nossa Senhora das Graças 

Lindas imagens para colorir e aprender mais sobre a mãezinha do céu e suas aparições.
Livraria Comdeus 
Av.Sao José, 921
Centro - SJCampos/SP
(Em frente ao banhado)
Telefone 12 3302-8560
Waths 12 98272-4576 Emilia




DESCOMPLICANDO A VIDA - PE ROGER
Diante de tantos fatores que complicam nossas vidas. Padre Roger vai revelar página por página conselhos capazes de ajudar a refletir melhor e fazer escolhas mais prudentes e serenas diante dos desafios da nossa existência.
Livraria Comdeus
Av.Sao José, 921
Centro - SJCampos/SP
(Em frente ao banhado)
Pedidos pelos telefones:
12 3322-8560 ou pelo  wathsApp
12 98272-4576 (Emília)

terça-feira, 18 de julho de 2017

MENSAGEM DO PAPA AOS CATEQUISTAS

Mensagem do Papa Francisco aos catequistas na Argentina



Querido irmão:
Uma cordial saudação ao senhor e a todos que participarão nos diversos encontros de formação que a Comissão Episcopal de Catequese e Pastoral Bíblia organizou.
São Francisco de Assis, quando um de seus seguidores insistia para que ele o ensinasse a pregar, respondeu-lhe assim: «Irmão, quando visitamos aos enfermos, ajudamos às crianças e damos comida aos pobres já estamos pregando». Nesta bela lição encerra-se a vocação e a missão do  catequista.
Em primeiro lugar, a catequese não é «trabalho» ou uma tarefa externa à pessoa do catequista, mas se “é” catequista e toda a vida gira em torno desta missão. De fato, «ser» catequista é uma vocação de serviço na Igreja, o que se recebeu como dom do Senhor deve, por sua vez, ser transmitido, e é por isso que o catequista deve voltar constantemente àquele primeiro anúncio ou  «kerygma», que é o dom que mudou sua vida. É o anúncio fundamental que deve ressoar sempre   na vida do cristão e, ainda mais, na vida naquele que foi chamado a anunciar e ensinar a fé.  «Nada há mais sólido, mais profundo, mais seguro, mais denso e mais sábio que esse anúncio» (Evangelii Gaudium, 165). Este anúncio deve acompanhar a fé que já está presente na religiosidade do nosso povo. É necessário cuidar de todo o potencial de piedade e amor que envolve a religiosidade popular  para que se transmitam não só os conteúdos da fé, mas para que também se crie uma verdadeira escola de formação em que se cultive o dom da fé que se recebeu, de modo que os atos e as palavras manifestem a graça de ser discípulos de Jesus.
O catequista caminha a partir de Cristo e com Cristo. Não é uma pessoa que parte de suas próprias ideias e gostos, mas que se deixa olhar por ele, por este olhar que faz o coração arder. Quanto mais Jesus se tornar o centro de nossa vida, tanto mais nos faz sair de nós mesmos, nos descentraliza e nos torna próximos dos outros. Esse dinamismo do amor é como o movimento do coração: «sístole e diástole»; concentra-se para se encontrar com o Senhor e, imediatamente se abre, saindo de si por amor, para dar testemunho de Jesus e falar de Jesus, pregar Jesus. Ele mesmo nos dá o exemplo: retirava-se para rezar ao Pai e, imediatamente, saía ao encontro dos famintos e sedentos de Deus, para curá-los e salvá-los. Daqui nasce a importância da catequese «mistagógica» que é o encontro constante com a Palavra e com os sacramentos e não algo meramente ocasional antes da celebração dos  sacramentos da iniciação cristã. A vida cristã é um processo de crescimento e de integração de todas as dimensões da pessoa num caminho comunitário de escuta e de resposta (cf. Evangelii Gaudium, 166).
 Além disso, o catequista é criativo; busca diferentes meios e formas para anunciar a Cristo. É bonito crer em Jesus, porque ele é «o caminho, e a verdade e a vida» (Jo 14, 6) que plenifica nossa existência de gozo e de alegria. Esta busca em fazer Jesus conhecido como suma beleza nos leva a encontrar novos sinais e formas para a transmissão da fé. Os meios podem ser diferentes, mas o importante é ter presente o estilo de Jesus, que se adaptava às pessoas que tinha diante dele para aproximá-las do amor de Deus. É necessário saber «mudar», adaptar-se, para fazer a mensagem mais próxima, mesmo sendo sempre a mesma, porque Deus não muda, mas renova todas as coisas nele. Na busca criativa de fazer Jesus conhecido não devemos sentir medo porque ele nos precede nesta missão. Ele já está no homem de hoje, e ali nos espera.   
Queridos catequistas, agradeço-vos pelo que fazeis, mas sobretudo, porque caminhais com o povo de Deus. Encorajo-vos a ser alegres mensageiros, guardiães do bem e da beleza que brilham na vida fiel do discípulo missionário.
Que Jesus vos abençoe e a Virgem santa, verdadeira «educadora da fé», vos proteja.
E, por favor, não se esqueçam de rezar por mim.
Vaticano, 5 de julho de 2017
Francisco

Eventos


De 15 a 17 de setembro acontecerá em Aparecida (SP), o XXV Congresso Estadual da Renovação Carismática Católica de São Paulo. As inscrições para o congresso jubilar estão no segundo lote de vendas. A data limite para adquirir as inscrições no valor de R$ 50 é dia 31 de agosto. No local do Congresso haverá inscrições caso não estejam esgotadas as vagas. O Congresso Estadual 2017 tem como tema a passagem do Evangelho de São Lucas (Lc 1,35) que diz “O Espírito Santo descerá sobre ti”. O evento será realizado no Centro de Eventos “Pe. Victor Coelho de Almeida”, no complexo do Santuário Nossa Senhora Aparecida, em Aparecida (SP).

Segundo a presidente do Conselho Estadual da RCC São Paulo, Lucimar Maziero, "neste tempo jubilar vivemos o tempo da graça jubilar que, além de fazermos uma memória de gratidão desses 50 anos, somos impulsionados pelo Espírito Santo a prosseguir com esperança para o futuro. Ao participar de um Congresso e viver momentos de unidade com o Estado, recebemos a unção do momento profético que vivemos". A expectativa, conforme a presidente, é de que os grupos de oração de nosso estado participem.
Bispos, Sacerdotes, Seminaristas, Religiosas e Fundadores de Comunidades estão isentos da taxa, mas devem fazer sua inscrição para cadastro no sistema. As crianças com até seis anos de idade (completos) também estão isentas; até 12 anos o valor da taxa será de R$ 22/criança e, acima desta idade recolhe-se o valor normal da taxa para adulto. O Ministério para Crianças está organizando o “Congressinho” e a expectativa é de que 500 a mil crianças participem.
Cartão Fidelidade
Segundo o secretário-geral da RCC São Paulo, Marcelo Marangon, todos aqueles que  adquiriram o cartão fidelidade celebrativo durante o Encontro Estadual de Lideranças 2017 terão desconto de 10% no valor da inscrição para o XXV Congresso Estadual. A data limite para receber o desconto é 17 de junho de 2017, data da validade do cartão. Fique atento e não deixe para se inscrever na última hora. Já aqueles que optaram pela adesão anual do Cartão Fidelidade receberão o desconto em todos os lotes de inscrição. O valor do desconto é debitado automaticamente pelo sistema, explica.
Caravanas
Desta vez, haverá também a opção de cadastrar as Caravanas. O líder de cada caravana deve cadastrar o nome do grupo. Cada integrante da caravana fará a inscrição individualmente, indicando o nome da Caravana para que o sistema reúna os grupos automaticamente. "Na hora do credenciamento, somente o líder da caravana enfrenta a fila. Ele receberá todas as credenciais em nome dos integrantes registrados em sua caravana. Essa medida é para agilizar a entrega e diminuir as filas", afirma Marcelo.
Hospedagem
A organização oferece novamente a opção de pacote completo: inscrição + hospedagem no Hotel Rainha do Brasil. Estão disponíveis no Hotel 800 vagas para apartamento triplo com meia pensão (2 diárias com café da manhã + janta) no valor de R$ 400 + inscrição no valor do período. Para optar por este pacote, o interessado deve entrar em contato diretamente com o coordenador diocesano.
Inscrição não paga
Vale destacar que, diferente de outros eventos realizados pela Renovação Carismática de São Paulo, todas as inscrições não pagas até o vencimento serão canceladas automaticamente pelo sistema. De acordo com Marcelo, não será permitido receber o boleto após a data de vencimento, como aconteceu em encontros anteriores.
SERVIÇO
XXV Congresso Estadual da RCC de São Paulo
De 15 a 17 de Setembro de 2017
Tema: “O Espírito Santo descerá sobre ti (Lc 1, 35)”
Local: Centro de Eventos “Pe. Victor Coelho de Almeida”, Aparecida-SP
Inscrições (Pacote Simples)
2º lote: R$ 50 até dia 31 de Agosto
3º lote: R$ 70 até dia 4 de Setembro
*ATENÇÃO: Crianças até 6 anos estão isentas da taxa de inscrição; de 7 a 12 anos completos o valor da taxa será de R$ 22/cada. Acima de 12 anos, paga-se o valor normal da inscrição. 
Inscrições (Pacote completo)
(Inscrição + hospedagem no Hotel Rainha do Brasil – 2 diárias em apartamento triplo com meia pensão)
1º lote + hospedagem = R$ 435
2º lote + hospedagem = R$ 450
3º lote + hospedagem = R$ 470 (encerra no dia 1º de Setembro)
ATENÇÃO: Crianças até 6 anos estão isentas do valor de hospedagem; de 7 a 12 anos o valor é de R$ 300/cada. Acima de 12 anos, é necessário fazer a inscrição individual. 
Mais informações entre em contato pelo email eventos@rccsp.org.br ou em horário comercial pelo fone (19) 3608-1540.

Vocação

Vocação: Chave existencial para a vida feliz
Vocação é um tema que polariza a reflexão e a prática pastoral da Igre­ja Católica no Brasil durante o mês de agosto: "mês vocacional". As comunidades cristãs se envolvem de algum modo na Pastoral Vocacional com orações e reflexões. Principalmente os jovens. Ilu­mina-se ainda mais o sentido humanitário das profissões exercidas pelos
 cristãos na sociedade. Isso já é uma inestimável contribuição à consciência social sobre o valor da vida como serviço aos irmãos. 

Acredito que Vocação é outra palavra para se dizer: felicidade. Toda pessoa é vocacionada a ver assim a sua vida: descobrir como ser feliz nela. Na Bíblia vocacionar é chamar. Uma chamada à espera de respos­ta. Uma chamada nominal. O nome indivi­dualiza e distingue. 

O nome torna alguém insubstituível como tal perante os outros. Fomos chamados e temos um nome. A primeira vocação é a existencial ou o chama­do a viver. É pessoal e é comum. Eis aí o primeiro direito inalienável e irrevogável, a começar da concepção do feto no seio da mãe. Implica os demais direitos inerentes ao pleno desenvolvimento e à plena dignidade humana de qualquer pessoa: saúde, edu­cação, comunhão em todos os bens da cul­tura. 

Toda pessoa é propensa a estar ciente do dom que é a sua vida. Percebe que precisa dar a ela um sentido único e pessoal. Descortina inúmeras possibilidades. Torna-se infinito o horizonte da existência terrena. A vida não é só a realidade física, bioló­gica e orgânica. Ë vida acolhida, pensada e. produzida numa experiência pessoal irre­nunciável e irrepetível. É a descoberta de si no crescimento, nas tendências e habilida­des em servir. Ser útil. Por isso é triste ver alguém alienado, alheio, fechado em si e omisso quanto à responsabilidade em viver. 

E em construir de modo racional o seu "ser vivente com os outros". Alienar-se é cair num estado vegetativo ou ilusório. Tantas serão as frustrações e ilusões quantas as fugas e omissões! Um poeta brasileiro definiu num só versinho o que é viver em ilusões:

"Quem passou pela vida em branca nuvem/ E em plácido repouso adormeceu/ Quem não sen­tiu o frio da desgraça/ Quem passou pela vida e não sofreu/ Foi espectro de homem não foi homem/ Só passou pela vida, não viveu" (Francisco Otaviano).

Outra fuga absurda é a revolta de quem diz "eu não pedi para nascer". A afirmação não é só ignorân­cia. Revela uma personalidade alienada, inconsciente do seu valor maior: a vida! 

No íntimo do ser humano a vocação é resposta ao impulso interior, que faz alguém sair de si para se encontrar nos outros. Aí está, digamos assim, o DNA da sua felici­dade. Este é o caminho e é a aventura que nos realizam como pessoas. Não é coisa fácil nem "branca nuvem" nem a ilusão de: "a gente vai levando essa vida". Curtir pode ser moda. Mas é o gatilho que dispara o consumismo inconseqüente, além da preguiça institucionalizada.

A despreocupação com o amanhã ou com as dificuldades, apenas mascara a incompetência de lutar, de ser bom, de ser responsável. Enfim, de querer vencer! A propaganda seduz, mas não cria o sucesso. Ela tem um vício insanável: o di­nheiro antes de tudo! Este jamais será garan­tia de felicidade vocacional. 

Em si mesma a vida é uma questão da fé!

Pe. Antônio Clayton Sant´anna, C.SS.R
Revista de Aparecida

Santo do dia

Dia 24 de julho

SANTA CRISTINA

Cristina nasceu na Toscana (Itália), perto do lago de Bolsena, no ano 288. Com apenas 12 anos morreu mártir, no ano 300 d.C. Era filha de Urbano, oficial do exército em Tir, na Etrúria, parte da Toscana. Urbano era rude de sentimentos e inimigo dos cristãos. Em sua própria casa, muitas vezes os cristãos eram submetidos a interrogatórios humilhantes. Diante de tais cenas, Cristina se perguntava qual o motivo da serenidade e alegria dos cristãos, que ela já começava a admirar e venerar.
A resposta lhe veio por uma escrava cristã, que a preparou para o Batismo. Urbano desconfiava que a filha se interessasse pela comunidade cristã. Deu-lhe ordem de prestar culto a ídolos, queimando incenso. A menina negou-se a isso. Interrogada pelo pai, Cristina respondeu: "Tolo é vosso medo, tola a vossa advertência; diante de um deus cego aos sofrimentos do povo, surdo ao clamor dos fracos, eu não peço favores e não acendo uma vela. Ao Deus vivo, ao Senhor do céu e da terra que nos enviou seu Filho Jesus, a este, sim, apresento sacrifícios de verdade e amor".
A severidade do pai aumentou, mas Cristina respondia a isso participando da celebração da Eucaristia e de outras reuniões dos cristãos, visitando os encarcerados, dando esmola aos pobres. Sua coragem e caridade fizeram-na vender as imagens dos ídolos para adquirir bens em favor dos pobres. O pai ficou furioso. Por isso, Cristina foi chicoteada. Aos que lhe pediam que cedesse à vontade do pai, respondia: "Deixar a vida não me custa; abandonar minha fé, isto nunca".
Urbano prosseguiu na tortura: a filha, amarrada, foi lançada ao fogo. Conta a história que um anjo defendeu-a e as chamas não lhe queimaram. Ainda irado contra a filha, ordenou prendê-la. Então, mandou amarrar uma pedra de moinho em seu pescoço e lançá-la ao lago. Conta-se que após lançada às águas, a pedra de moinho veio à tona, não permitindo, assim, que Cristina se afogasse. A exaltação de Urbano foi tão grande que morreu de colapso.
Dio, sucessor de Urbano, também nada conseguiu de Cristina e, por isso, ordenou que fosse queimada viva. Segundo a história, o fogo não queimou a menina. Posta entre cobras, nenhuma a feriu. E tendo sua língua cortada, mesmo assim cantou os louvores do Senhor Jesus Cristo. Então, o juiz, enraivecido com os triunfos da jovem, ordenou sua morte a flechadas. Com isso foi-lhe tirada a vida terrena e ela entrou na glória eterna.
 Santa Cristina,rogai por nós.

Fonte: Martyrologium Romanum, publicado no Brasil em 20/12/1898



REFLEXÃO Deus escolhe o que é fraco para confundir os fortes. Na fraqueza física desta adolescente, Ele mostrou a força da perseverança na fé, que deve animar cada cristão. O testemunho de Cristina: "Foi fiel a Deus, apesar de inúmeros e imensos obstáculos que teve de enfrentar em sua tenra idade".

ORAÇÃO Sede para todos nós, ó Deus Altíssimo, exemplo de fidelidade e de espírito resoluto para que possamos imitar a vida de Santa Cristina, que sofreu e morreu professando a fé cristã. Dai-nos, por sua intercessão, a Graça que ousamos pedir. Por Cristo nosso Senhor. Amém!

dia 23 de julho

SANTA BRÍGIDA

Brígida nasceu princesa, em 1303, na Suécia. Descendia de uma casa real muito piedosa, que se dedicava a construir mosteiros, igrejas e hospitais com a própria fortuna. Além de manter muitas obras de caridade para a população pobre, Brígida, desde a infância, tinha o dom das revelações divinas.
Aos dezoito anos, ela se casou com um nobre cristão e muito piedoso. O casal teve oito filhos, dentre os quais, a filha venerada como Santa Catarina da Suécia. Era com rigor que eles cuidavam da educação religiosa e acadêmica dos filhos, sempre no caminho para a santificação em Cristo. Frequentava sempre as cortes luxuosas, mas não se corrompeu neste ambiente de riquezas.
Acometido por uma doença, o marido de Brígida ingressou no mosteiro de Alvastra, onde vivia um dos seus filhos e lá morreu, em 1344.
Viúva, Brígida decidiu se retirar definitivamente para a vida monástica para realizar um velho projeto de fundação de uma ordem religiosa. No mosteiro viveu por vinte e quatro anos, trabalhando pela reforma dos costumes. Com o apoio do rei da Suécia, construiu e instaurou setenta e oito mosteiros por toda a Europa.
Ela morreu em 23 de julho de 1373, durante uma romaria à Terra Santa.
Santa Brígida,rogai por nós.

Colaboração: Padre Evaldo César de Souza, CSsR


REFLEXÃO Santa Brígida tinha uma personalidade carismática, pacífica e mística. Exemplo de mulher preocupada com os mais abandonados, Brígida não mediu esforços para construir infraestruturas de abrigo para os sofredores, usando para isso sua própria fortuna. Mesmo sendo uma princesa ela soube comportar-se como uma verdadeira serva de Deus e nunca se apegou a sua condição de nobre. Que os cristãos mais abastados saibam oferecer aos mais pobres auxílio concreto na hora do desespero e da dor.

ORAÇÃO Bendito sejais, ó Deus, que concedestes a Santa Brígida a graça da firmeza da fé e das grandes iniciativas apostólicas. Dai-me ser sempre diligente e pronto para as grandes tarefas de apostolado e testemunho. Por Cristo nosso Senhor. Amém!

dia 22 de julho

SANTA MARIA MADALENA

Embora fosse apenas uma pecadora famosa de sua cidade, Maria Madalena teve uma participação importantíssima na missão de Jesus. Ela foi perdoada publicamente e foi ainda a escolhida para ser a primeira testemunha da Ressurreição.
Seu nome aparece onze vezes nos evangelhos, apesar de não termos certeza de que se trata sempre da mesma pessoa, pois os evangelhos falam de três Marias Madalena em situações diferentes.
Madalena ouvira falar de Jesus, pois a fama de seus milagres corria entre o povo. Assim, no dia em que Jesus participava de um banquete na casa de Simão, o fariseu, Maria Madalena resolveu fazer uma confissão pública de arrependimento, porque o seu pecado era público, como diz a Sagrada Escritura.
Em outra passagem, lemos que Jesus a perdoou diante da multidão dos fariseus que queriam apedrejá-la. A partir desse dia, tornou-se uma das mais fiéis seguidoras do Messias.
Ela estava ao lado de Maria na  crucificação do Senhor e, na madrugada da Páscoa, era tanta a saudade que sentia de Jesus que foi chorar à porta do sepulcro. De repente, ouviu a Voz chamar seu nome. Assim, as profecias se cumpriram diante de seus olhos. Jesus tinha ressuscitado!
Depois disto, segundo uma antiga tradição grega, Maria Madalena teria ido viver em Éfeso, onde morreu. Nesta cidade tinham ido morar também João, o discípulo amado, e Maria, Mãe de Jesus.
A liturgia bizantina a celebra como a "Apóstola dos Apóstolos".
SANTA MARIA MADALENA,ROGAI POR NÓS.
  

Colaboração: Padre Evaldo César de Souza, CSsR 

 REFLEXÃO Maria Madalena é amada de Deus. Simboliza todo e qualquer ser humano que vive a eterna dualidade da vida: amargura e graça divina. Alegria e amargura são os dias do ser humano sobre a terra. Em Santa Maria Madalena encontramos a imagem de tantas mulheres que são discriminadas e maltratadas pelos homens. Rezemos hoje para que nossa sociedade deixe de lado a exploração feminina e busque a integração sadia entre homens e mulheres.
ORAÇÃO Concedei-nos, ó Deus, a sabedoria e o amor que inspirastes à vossa filha Santa Maria Madalena, para que, seguindo seu exemplo de fidelidade, nos dediquemos ao vosso serviço, e vos agrademos pela fé e pelas obras. Por Cristo nosso Senhor. Amém!

Dia 21 de julho

SÃO LOURENÇO DE BRINDISI

Júlio César Russo nasceu no dia 22 de julho de 1559 em Brindisi, na Itália. Seu nome de batismo, mostrava claramente a ambição dos pais, que esperavam para ele um futuro brilhante como o do grande general romano.
Aos seis anos de idade, o menino Júlio César encantava a todos com o extraordinário dom de memorizar as páginas de livros em poucos minutos, para depois declamá-las em público. E cresceu assim, brilhante nos estudos. Quando ficou órfão aos catorze anos de idade, foi acolhido por um tio, que residia em Veneza.
Dois anos após chegar a Veneza ele atendeu ao chamado de Deus e ingressou na vida religiosa: primeiro com os frades menores e depois com os capuchinhos, onde foi ordenado sacerdote.
Tornou-se especialista em línguas e sua erudição o levou à ocupar altos postos de sua Ordem e também a serviço do Sumo Pontífice. Foi provincial em vários estados e chegou a ser Superior Geral e embaixador do Papa Paulo V, com a missão de intermediar príncipes e reis em conflito.
Lourenço de Brindisi morreu no dia do seu aniversário em 1619. Foi canonizado em 1881 e recebeu o título de "Doutor da Igreja" em 1959.
São Lourenço de Brindisi,rogai por nós.

Colaboração: Padre Evaldo César de Souza, CSsR

 REFLEXÃO Deus concede as pessoas a inteligência e a sabedoria. A inteligência nos ajuda a descobrir os melhores meios de conduzir nossa vida, mas nem sempre ela é usada para o bem. Já a sabedoria, fruto do Espírito e da experiência de vida, sempre leva o ser humano ao respeito mútuo e ao encontro com Deus. São Lourenço soube ser inteligente e sábio. Peçamos a Deus que nos ensine a usar nossa inteligência com sabedoria.

 ORAÇÃO:Ó Deus, que marcastes pela vossa doutrina a vida de São Lourenço de Brindisi, concedei-nos, por sua intercessão, que sejamos fiéis à mesma doutrina e a proclamemos em nossas ações. Por Cristo nosso Senhor. Amém!

Dia 20 de julho
Santo Aurélio
A Igreja da África, durante os anos de 392 até 429, foi agraciada com o governo santo do primeiro Bispo de Cartago, que santificou-se tornando seu povo também santo. Santo Aurélio nasceu no século IV e desde diácono se destacava pela caridade, zelo, pureza de vida e pelo culto da Liturgia.
O grande Aurélio esteve como Bispo responsável por toda uma região e todos o chamavam – por respeito – de “Santo Papa Aurélio”. Não possuía grandes dotes intelectuais, porém, na Providência Divina, tinha grande amizade com o sábio e Bispo de Hipona: Santo Agostinho. Unido ao Doutor da Graça, pôde combater a autossuficiência do Pelagianismo e outras heresias que encontraram a condenação no seu tempo.
Muito do que sabemos hoje de Santo Aurélio foi o próprio Santo Agostinho quem informou, pois este admirava a prudência, a piedade e a humildade deste pastor e pai, que tudo fazia pela salvação das almas e pureza da doutrina cristã. Santo Aurélio passou da Igreja militante, para a Igreja triunfante pouco tempo antes de Santo Agostinho, isto em 429.
Santo Aurélio, rogai por nós!
Dia 19 de julho
Santo Arsênio
Arsênio pertencia a uma nobre e tradicional família de senadores, nasceu no ano 354 em Roma. Foi ordenado sacerdote pessoalmente pelo Papa Dâmaso. Em 383 o próprio imperador Teodósio o convidou para cuidar da educação e formação de seus filhos Arcádio e Honório, em Constantinopla. Arsênio permaneceu na corte por onze anos, até 394. Enfim, conseguiu a exoneração do cargo e retirou-se para o deserto no Egito.
A partir do século IV a vida de eremita passou a ser o sacrifício mais perfeito para a purificação. Os eremitas eram cristãos que se isolavam no deserto, em oração e penitência, numa vida solitária e contemplativa como forma de servir a Deus.
Arsênio se tornou um deles. O seu refúgio, no deserto egípcio da Alexandria, era dos mais procurados pelos cristãos, que buscavam na sabedoria e santidade de alguns eremitas, conselhos e paz para as aflições da alma, mesmo que para isto tivessem que fazer longas e cansativas peregrinações.
Mas a paz e a tranquilidade daqueles religiosos teve fim com a invasão de uma tribo das redondezas. Arsênio então abandonou o local. Entre 434 e 450 viveu isolado, só nos últimos anos aceitou a companhia de uns poucos discípulos. Morreu em 450.
Santo Arsênio,rogai por nós.





Dia 18 de julho
Santo Arnolfo
Arnolfo nasceu em Metz, na antiga Gália, atual França, no ano 582. A sua família era muito importante e fazia parte da nobreza. Ele estudou e casou-se com uma aristocrata, com a qual teve dois filhos. Nesta época, a região da Gália era dominada pelos francos e era dividida em diversos reinos que guerreavam entre si.
Um dos reis da região, conhecendo a fama da conduta cristã de Arnolfo o tornou como seu conselheiro. Confiou-lhe também a educação de seu filho Dagoberto, que se formou dentro dos costumes da piedade e do amor cristão. Tal preparo fez de Dagoberto um dos reis católicos mais justos da História.
Pelo trabalho zeloso que exercia, foi nomeado bispo, mas não queria aceitar. Conta a tradição que lançou um anel no rio, dizendo a Deus que se ele fosse digno do episcopado, fizesse o anel retornar. Alguns dias depois o anel foi encontrado no ventre de um peixe.
Naquele tempo, as questões dos leigos e do celibato não tinham uma disciplina rigorosa e uniforme dentro da Igreja, que ainda seguia evangelizando a Europa. Por isso, mesmo casado, Arnolfo foi bispo e um de seus filhos tornou-se padre.
Depois de algum tempo Arnolfo abandonou o bispado para ingressar num mosteiro. Desta maneira serena, Arnolfo viveu o resto de seus dias, dedicando-se às orações, penitência e caridade. Morreu no dia 18 de julho de 641.
Santo Arnolfo,rogai por nós.

Boa tarde povo santo.
Já faz um bom tempo que não publico nada no meu blog,estive fora mas voltei com novidades:
Vamos poder encontrar aqui documentos da Igreja,que vai nos ajudar a conhecer e amar melhor a nossa fé.
Novas normas da catequese, um catequista sem formação é um catequista morto.
Agenda de encontros de catequistas e eventos de evangelização.
Então,mãos à obra.
Estou elaborando grandes novidades.
Beijo no coração de cada um e que Deus nos abençoe e Maria Santíssima interceda por nossa missão.